Programa de Educação Corporativa da AÇÃO é Destaque no Portal do Canal

 

Nosso diretor  de produtos, soluções e canais - Maurício Affonso da Conceição - e nosso Gerente de Canais - Saul Schwan, conversaram com a jornalista Patrícia Joaquim, do Portal do Canal, a respeito das nossas iniciativas em Business Education. O resultado foi a matéria a seguir, publicada pela jornalista.

 

Os executivos tiveram a oportunidade de falar sobre nosso circuito de palestras para Parceiros de Negócios, que começou em Novembro deste ano e já é um sucesso. Os próximos passos são aumentar a escala do programa, permitindo que a AÇÃO possa entregar a seus parceiros muito mais que tecnologia de valor agregado, mas uma parceria de valor agregado.
 

Ação cria estrutura para impulsionar área de valor

 

 

Companhia passa a suportar seus canais com geração de leads, treinamentos, consultoria, plano de internacionalização etc

 

Com vistas as novas tendências tecnológicas, a Ação Informática disponibiliza aos seus canais uma nova estrutura de suporte e desenvolvimento de soluções baseadas em cloud computing, mobilidade, tecnologia aplicada à redes sociais, big data, infraestrutura convergente e analytics. “Temos 26 arquitetos de soluções que trabalham junto com os parceiros aproximando-se dos clientes a fim de oferecer soluções cada vez mais e robustas”, Maurício Affonso da Conceição, diretor de produtos, soluções e canais da Ação Informática.

 

Diante de um mercado cada vez mais acirrado, a companhia decidiu ajudar seus canais frente as novas e complexas oportunidades de negócios. Por isto, o executivo afirma que a distribuidora tem oferecido uma diversidade maior de produtos, serviços e soluções para seus canais. Outra iniciativa da Ação foi identificar oportunidade de integrar seus parceiros par ao atendimento de um só cliente.

 

Tal movimento pode incluir não apenas os 600 canais de valor da companhia, no total, a distribuidora possui 3,1 mil parceiros, sendo 2 mil brasileiros e o restante espalhados em outros países latinos americanos (Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, Equador e Peru), nos quais a Ação Informática vem atuando desde 2008.

 

Saul Schwan, gerente de canais da Ação Informática, ex-IBM e há seis meses na distribuidora, explica que o Ação Partner Program possui duas ações centrais: a primeira, diz respeito ao conhecimento sobre a complexidade dos clientes; e a segunda, o treinamento intenso a cada um dos parceiros atuantes na área de valor. “Vamos ajudar o parceiro a crescer. Fiz pesquisa para identificar necessidades e vi que eles tinham carência em várias áreas que o distribuidor não dava atenção. Por exemplo, eles não entendem como se aproveitar melhor das redes sociais, do próprio site deles etc. Vamos fazer treinamentos para saberem se relacionarem com a imprensa, com as mídias socias, cases que podem virar uma pauta ect”, contou Schwan ao destacar que ao longo dos próximos meses haverá palestras com temas do interesse do canal brasileiro, tal como tributação, fluxo de caixa, entre outros. A companhia tem também gerado leads para seus parceiros.

 

Outra iniciativa é ajudar as empresas com a expertise que a própria Ação tem no mercado de governo. A companhia também contratou uma consultoria estratégica na área de vendas para atuar com os parceiros. Sem contar os incentivos com a internacionalização – também fruto da expertise da própria distribuidora.

 

A companhia faturou o ano passado pouco mais de R$ 1 bilhão. Sendo que 47% dos negócios foram de governo e 53% no mercado privado. “Apesar do ano difícil, vamos manter um crescimento sólido, com este percentual equilibrado”, afirma Maurício.

 

A empresa informa que foram investidos R$ 7 milhões nestas ações.

 

Leia a notícia direto na fonte! 

Programa de Educação Corporativa para Parceiros de Negócios da AÇÃO Começa

O Programa Bussiness Education, da Ação Informática, começou com grande força na empresa. A primeira edição contou com palestra da Relações Públicas Mariana Lemos e da Jornalista Denise Carvalho, que desvendaram para a platéia diversos segredos da Comunicação com Imprensa e das Redes Sociais. O intuito era que executivos Parceiros de Negócio entendessem como informações viram notícia, e eventualmente possam investir em Comunicação Corporativa para gerar valor a sua imagem. 

 

Na ocasião, Marcelo Issa, Diretor de Marketing da empresa, contribuiu com informações riquíssimas a respeito de sua experiência como porta-voz para a imprensa. "Se você não pode abrir números, não vale a pena sugerir uma entrevista para o Valor Econômico, por exemplo, porque os jornalistas de lá raramente publicam notícias sem essas informações", comentou o executivo. 

 

 

 

Já a segunda edição do circuito de palestras do programa contou com palestra de Edson Teshima - Gerente de Controladoria e de Compliance da Ação Informática, que apresentou detalhes sobre regimes tributários e sobre  o Simples Nacional. Saul Schwan, Gerente de Canais da Ação Informática,  comentou que "esse programa nada mais é que a construção de um ambiente de valor para os Parceiros de Negócio da Ação. Nossa empresa se preocupa em contribuir com o desenvolvimento de cada parceiro também enquanto negócio. Dessa maneira estamos ajudando o mercado e gerando valor para toda a cadeia de distribuição de soluções, desde o fabricante até o cliente final". 

 

 

 

Stefanini é o mais novo Parceiro de Negócios do Grupo Ação

A Stefanini – integradora internacional de soluções de tecnologia – é a mais nova Parceira de Negócios do Grupo AÇÃO! Nosso Presidente, Enio Issa e o CEO da empresa, Marco Stefanini, assinaram em nossa sede um plano para trabalhar com nossas principais brands. 

 

AÇÃO Informática e Stefanini fecham Parceria Estratégica na América Latina

Acordo entre distribuidora S-VAD e provedora de soluções em tecnologia permite viabilização de negócios no Brasil, Argentina, Colômbia, Chile, Equador, Peru, Uruguai e México

 

 

 

A AÇÃO Informática, pioneira no modelo de negócios de distribuição de soluções de valor agregado (S-VAD) no Brasil e América Latina, e a Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em TI, anunciam o fechamento de uma parceria de negócios que beneficiará toda a América Latina. Com o acordo, a Stefanini passa a comercializar e implementar soluções construídas a partir de tecnologias do portfólio da AÇÃO Informática em IBM, Oracle,HP e VMWare.

 

As duas companhias são de origem brasileira, estão em forte movimento de internacionalização e comemoram neste ano 27 anos de atuação no mercado de tecnologia da informação.  AÇÃO Informática entra na parceria como distribuidora de valor agregado e a Stefanini como integradora e implementadora de soluções. “Buscamos parceiros que possam transformar nossas tecnologias em soluções eficientes para os clientes finais. Acreditamos que a Stefanini tenha todos os atributos necessários para isto, começando pelo porte internacional, que faz com que seja possível trabalharmos juntos em todos os países da América Latina onde as duas empresas atuam”, declara Enio Issa, presidente da AÇÃO Informática.

 

“A parceria reforça o posicionamento da Stefanini como a maior provedora e integradora de TI da América Latina, aumentando o seu portfólio por meio das principais empresas de tecnologia da informação e ampliando a cobertura geográfica. A parceria agrega muito para a Stefanini, considerando como pontos fortes a agilidade, capilaridade e flexibilidade nas operações e, aproveitaremos ao máximo a sinergia da carteira de clientes das duas empresas. Além disto, a aliança nos fortalecerá frente aos desafios do mercado em 2015, como a competitividade de preços, alta da inflação e dos juros, e a desvalorização do real”, complementa Antonio Bruno, Diretor de Produtos e Parcerias da Stefanini.

 

Além da ampla oferta de produtos multimarcas, a AÇÃO desenvolverá um Plano de Desenvolvimento de Negócios exclusivo para alavancar a parceria com a Stefanini por meio de capacitação, geração de leads e eventos, entre outras ações. O acordo entre as duas empresas inaugura um novo momento para a AÇÃO Informática. “Estamos ganhando corpo e mercado com nosso movimento de internacionalização e ter mais um parceiro forte na América Latina faz toda a diferença. A Stefanini nos agrega sua grande expertise também no mercado financeiro, onde queremos estar cada vez mais presentes.”, comenta Marcelo Issa, Diretor de Marketing e Alianças da AÇÃO. 

 

Confira a matéria no Portal do Canal! 

 

Leia também a cobertura do Portal Baguete sobre o assunto. 

AÇÃO é Reconhecida pela IBM como Melhor Distribuidor Global em Big Data e Analytics

Os 23 anos de trabalho conjunto entre IBM e AÇÃO Informática geram novos frutos a cada ano. Este mês recebemos o prêmio de Melhor Distribuidor Global IBM em Big Data e Analytics. Nossa equipe esteve presente no IBM Insights, em Las Vegas, e pôde receber o troféu das mãos da equipe global da IBM. 

 

 

 

'A nossa relação com a IBM já é bastante antiga. Fomos o primeiro distribuidor da marca no país e desde então trabalhamos para mostrar ao mercado o valor de suas soluções. Este prêmio é um reconhecimento do nosso esforço e do trabalho conjunto com nossos Parceiros de Negócio, que são indispensáveis na cadeia", diz Enio Issa, nosso Presidente. 

 

*Interações da IBM Global com a AÇÃO via Twitter 

 

 

 

 

 

 

 

 

CEO da AÇÃO fala sobre Internacionalização do Grupo para o Valor Econômico

A AÇÃO foi destaque em uma matéria publicada pelo Valor Econômico – o veículo de economia e negócios mais importante do País. Nosso presidente, Enio Issa, falou sobre os desafios de internacionalização que empresas brasileiras enfrentam e sobre o sucesso da AÇÃO nessa jornada.   

 

 

 

*texto da publicação online

Ação Informática reforça atuação no exterior

 

A Ação Informática, empresa brasileira de distribuição de sistemas de tecnologia de fabricantes internacionais como IBM e Oracle, está reforçando a estratégia de internacionalização. A companhia iniciou as operações no Peru em março e planeja chegar ao México em 2015 e na África dois anos depois. Essa expansão pode ser financiada por recursos captados em bolsa: a companhia estuda a abertura de capital nos Estados Unidos em cerca de três anos.

 

Com sede em São Paulo, a Ação começou seu avanço no exterior em 2007, com a compra de um grupo argentino. Em 2009, chegou à Colômbia. Atualmente também conta com escritórios também no Chile, Equador e Uruguai. No ano passado, 23% do faturamento veio das operações externas, concentradas na América Latina. A expectativa é que essa fatia fique entre 25% e 30% neste ano.

 

"As multinacionais, otimistas com a internacionalização, nos convidaram para ir a outros mercados. Para elas, é importante ter grandes distribuidores regionais que entendam a forma de negócio na América Latina", afirma o presidente da Ação Informática, Enio Issa, fundador da companhia. A IBM é a maior parceira da empresa no Brasil e nos demais países onde atua.

 

O faturamento da Ação em 2013 foi de R$ 1,04 bilhão. Para este ano, a projeção é ampliar a receita em 20%, principalmente pela expansão internacional. O faturamento tem avançado a um ritmo anual de 50% em países como Argentina e Colômbia. No Brasil, a taxa é de 20%, diz Issa.

 

Apesar do aumento dos negócios, o cenário econômico impõe dificuldades na América Latina. "Em alguns países, nossa expectativa era avançar até três dígitos percentuais ao ano, mas a crise de 2008 mudou o mercado", afirma o empresário. A Ação Informática vende para empresas e governos. As companhias passaram a gastar valores menores e a pagar em mais vezes, o que diminuiu o valor médio das compras, diz Issa. "Tivemos de aumentar o portfólio de produtos e a base de trabalho."

 

A empresa prevê investimentos de R$ 4 milhões neste ano, e um valor semelhante em 2015, para modernização e adequação de processos, parceiros, profissionais e espaços disponíveis. Em nova sede no bairro do Morumbi, em São Paulo, desde o início do mês, a empresa investiu em áreas de demonstração de produtos para os clientes em um espaço 40% maior que o anterior. "No cenário atual de competitividade, é preciso oferecer soluções adaptáveis às variações de demanda", diz Maurício da Conceição, diretor de produtos e soluções. "Há grande procura por sistemas em nuvem, mobilidade e big data [processamento analítico de grandes volumes de dados]", afirma Issa.

 

Além do México e da África, a companhia estuda a entrada concomitante ou posterior na Península Ibérica. O mercado americano é visto como possibilidade para uma nova sede da companhia, acompanhando os planos de abrir capital no país.

 

"O IPO (oferta pública inicial de ações) é uma questão de tempo e oportunidade", diz Issa. A empresa afirma ter contratado consultorias para decidir o melhor momento para a operação e para o ajuste às exigências de governança corporativa.

 

"Os Estados Unidos oferecem facilidade de acesso a capital barato e a um mercado financeiro diferenciado", afirma Issa. Não há planos de estreia em bolsa na bolsa brasileira. "O custo Brasil ainda é muito alto", diz. Em até três anos, a expectativa é estar com as exigências para um IPO "muito bem encaminhadas".

 

Com a listagem de ações, a empresa poderia obter recursos para fazer aquisições em mercados mais maduros, como México, EUA e Península Ibérica. "Iniciar as operações do zero nem sempre é o caminho mais atraente nessas regiões, como planejamos fazer na África", afirma Issa. "Queremos encontrar formas de manter o plano de dobrar a receita a cada três anos. Mas isso fica cada vez mais difícil", diz, em referência à competição acirrada no setor.

 

 

Leia a matéria direto no Valor

Mostrando el intervalo 1 - 5 de 166 resultados.
Resultados por página 5
de 34